Sebo

https://megaleitores.com.br

Guia de Sebos

O nome “sebo” vem exatamente do que o leitor pode estar pensando. Substância gordurosa, e está diretamente ligada à resina utilizada na fabricação velas. Única forma de conseguir luminosidade para leitura, à noite, antes da invenção da Luz Elétrica.

Não havia eletricidade

Imagine-se num período em que não havia luz elétrica mas você, ávido leitor precisava da sua leitura até altas horas. Então você acendia uma vela, mas elas não eram feita da atual parafina e sim de gordura de animais. Um exemplo é a feita de baleia. A atenção à leitura permitia sujar os livros, esses blocos de papel encadernados ficavam ensebados. Essa é uma possibilidade já que os sebos são livrarias que vendem livros de segunda mão.

Outras possibilidades

Outras possibilidades também plausíveis:

Um livro tão lido e passado de mão e mão.

Os anos o deixa com várias marcas de mãos do que o manuseou, acabou ensebado e foi parar numa loja cheia de livros.

Mas também tem os muitos manuseados por diversas mãos, o Sebo, então ficou sendo o nome desse tipo de livraria .

Outras línguas

Em espanhol se utiliza o nome Librero de Viejo e em inglês, Used bookstore. O princípio é o mesmo e o nome é comum apenas no Brasil. Em Portugal se utiliza Alfarrábio, isto é livros de antiquários. Bem, o Brasil possuí uma imensa população, infelizmente, ainda muito pouco leitora. E os sebos desenvolvem um importante papel na democratização do acesso ao livro. Eles não são apenas lugares de curiosos, colecionadores e pesquisadores. Porque uma parte leitora da população não tem acesso a uma renda que permita comprar um livro novo. Mas estes podem recorrer a ele como meio de leitura.

O sebo na expansão da cultura

Ele preenche uma lacuna de nossos espaços culturais porque oferecer livros a um preço mais módico e também guarda a história da circulação do livro e de seus frequentadores. O sebo, no Brasil, é muito mais que uma loja de produtos, é antes de tudo um centro cultural disponível para comprar e para vender livros. Uma visita, mesma que rápida, lhe colocará em contato com um mundo fascinante, impossível de encontrar em uma livraria ou mesmo numa biblioteca, sua diversidade bibliográfica nos conduz aos labirintos de inúmeras histórias ocultas.

É um achado afetivo também, porque o objeto do livro continua a servir mesmo depois de muito ser usado. Só que o mais importante é, há mensagens transmitidas por eles que não envelhecem, outras estão sempre em renovação esperando de um descobridor. Há muita histórias por trás de tudo, aos poucos contaremos,não se pode dar tudo que se tem de uma vez, é preciso destilar aos poucos esse álcool em que se pesa os livros.

https://megaleitores.com.br

Lista de livros da Fuvest 2018

Veja a lista de livros para a Fuvest em 2018, a Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular) responsável por selecionar alunos para a USP, divulgou a lista de livros obrigatórios para a seleção de 2018. Confira a lista para os vestibular de 2018:

Iracema – José de Alencar;

Clássico do romantismo brasileiro que consagrou José de Alencar como um dos maiores escritores do país O livro narra a história da índia Iracema, a virgem dos lábios de mel, que apaixona-se pelo português Martim, inimigo de seu povo.

Memórias póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis;

Machado de Assis tinha cerca de 50 anos quando começou a escrever Memórias póstumas de Brás Cubas, que é considerado o primeiro romance do movimento realista no Brasil. Brás Cubas, um decadente aristocrata já falecido, resolve escrever sua autobiografia e volta à infância e a outros episódios de sua vida.

O cortiço – Aluísio Azevedo;

Pobreza, corrupção, injustiça, traição. Todos esses elementos integram O cortiço, principal obra do Naturalismo brasileiro.

A cidade e as serras – Eça de Queirós;

Um escritmuito atual, que se preocupou com o lugar do homem na civilização, com os excessos da técnica, com o que o ser humano conseguia e como começava a ser consumido pessas conquistas.

Minha vida de menina – Helena Morley;

Aclamado por escritores como Carlos Drummond de Andrade e João Guimarães Rosa, Minha vida de menina é o diário de uma garota de província do final do século XIX.

Vidas secas – Graciliano Ramos;

Vidas secas, lançado originalmente em 1938, é o romance em que mestre Graciliano — tão meticuloso que chegava a comparecer à gráfica no momento em que o livro entrava no prelo, para checar se a revisão não haveria interferido em seu texto — alcança o máximo da expressão que vinha buscando em sua prosa.

Claro enigma Carlos Drummond de Andrade;

 Publicado em 1951, Claro enigma representa um momento especial na obra de Drummond. Com uma dicção mais clássica, o poeta revisita formas que haviam sido abandonadas pelo Modernismo (como o soneto, modalidade que fora motivo de chacota entre as novas gerações literárias), afirma seu amor pela poesia de Dante e Camões e busca uma forma mais difícil, mas sem jamais abandonar o lirismo e a agudeza de sua melhor poesia.

Sagarana – João Guimarães Rosa;

Apresentando a paisagem e o homem de sua terra numa linguagem já então exclusiva, através de contos como ‘O burrinho pedrês’, ‘Duelo’, ‘A hora e vez de Augusto Matraga’, Guimarães Rosa fez deste livro a semente de uma obra cujo sentido e alcance ainda estão pser inteiramente decifrados.

Mayombe – Pepetela

A geração da utopia, de 1992, acompanha um grupo de jovens que sonhou e lutou por um país livre e se depara com a realidade de Angola pós-independência.

Livros Fuvest

Livros para a fuvest 2018 você encontra no https://megaleitores.com.br

veja mais detalhes em https://www.fuvest.br

Eu Amo Ler

Você ama ler livros ?

Você que ama ler livros e incentiva a leitura ?

Megaleitores através de seu sistema junto com os sebos online, vendedores e colaboradores tem avançado em colocar o maior número possível de seu acervo.

Estamos catalogando livros para venda e criação de anúncios automatizados, e dessa forma criar um sistema que ajude tanto os sebos, livreiros, vendedores etc..

Também os leitores que compram, usam e procuram livros sejam eles novos, usados, raros ou populares.

O Megaleitores  tem o compromisso de divulgar e colocar a disposição do leitor a melhor forma de se comprar um livro, mantendo o mercado livre de livros aquecido para que o leitor possa sempre aproveitar uma boa leitura.

Está procurando livros de literatura ou de alguma editora especifica como a saraiva, cultura, record etc..

Temos um sistema de busca automatizado para que você possa encontrar o livro que procura tanto pelo seu titulo autor ou editora.

Também temos uma busca interna pelo ISBN do livro tornando assim seus resultados mais condizentes com aquilo que o leitor busca.

Temos prazer em criar um catalogo com informações completas do mercado contendo imagens de alta qualidade, algumas até contendo o sumário do livro para que o leitor possa melhor analissar.

Temos o compromisso com você que ama ler para que possa sempre alimentar esse sentimento dentro de si e estimular a todos ao seu redor.

Entregamos um sistema em 2018 que promete muitas melhorias para 2019 e que vai melhorar a sua vida.

Aproveite essas livrarias ou sebos online para que você posso ter sempre o melhor dos livros com os melhores preços.

https://megaleitores.com.br/livros

Clássicos da Literatura Infantil no Esquina Cultural

Clássicos da Literatura Infantil no Esquina Cultural

A Literatura Infantil está bem representada nas prateleiras do sebo Esquina Cultural. Contando com milhares de títulos em seu acervo, que vão desde os contos de fadas dos Irmãos Grimm aos inesquecíveis textos de Monteiro Lobato, a livraria pode se orgulhar de disponibilizar qualquer livro do segmento infantil e infanto-juvenil que seus clientes possam requisitar.

Um dos destaques fica por conta da saudosa coleção de clássicos de literatura infantil da editora Abril. Eram obras ilustradas, encadernadas e com capa dura, trazendo alguns dos mais relevantes textos do seguimento como As Aventuras de Tom SawyerTom JonesO Pequeno LordeDom QuixoteOliver TwistRei Arthur e Seus Cavaleiros e etc.

As capas coloridas, em cores vibrantes, aliás, também ofereciam um destaque nas estantes como decoração dos quartos infantis.

Clássicos universais como Alice no País das Maravilhas e O Pequeno Príncipe estão disponíveis nas mais variadas edições, traduções e, inclusive, em sua língua original, caso o leitor se interesse. Além de diversas e inesquecíveis coleções das editoras Ática, Scipione, Moderna e Melhoramentos. Todos em ótimo estado, excelente conservação e baratos.

Outro destaque são os clássicos da Literatura Infantil dos mestres no gênero no Brasil. Além da obra completa de Monteiro Lobato, o sebo Esquina Cultural possui em seus estantes os inesquecíveis títulos de Ziraldo, Ruth Rocha e Tatiana Belinky.

https://megaleitores.com.br/search/mega-assunto/infantojuvenil

Lista Fuvest 2017 – 2018 – Megaleitores

Lista Fuvest 2017 – 2018

https://megaleitores.com.br/livros

Iracema ‐ José de Alencar
Memórias póstumas de Brás Cubas ‐ Machado de Assis
O cortiço ‐ Aluísio Azevedo
A cidade e as serras ‐ Eça de Queirós
Vidas secas ‐ Graciliano Ramos
Minha vida de menina ‐ Helena Morley
Claro enigma ‐ Carlos Drummond de Andrade
Sagarana ‐ João Guimarães Rosa
Mayombe ‐ Pepetela
Coração, Cabeça e Estômago – Camilo Castelo Branco
Caminhos Cruzados – Érico Veríssimo

folder2

Parceria Dorival Discos e Esquina Cultural

https://megaleitores.com.br/search/mega-assunto/musica

marcador-verso2

Com um enorme acervo de Lps, Cds, DVDs e compactos, o Espaço Esquina Cultural Dorival Discos pretende se tornar o ponto de encontro perfeito para os fãs de música, com diversidade de títulos, nos mais variados estilos e a preços módicos.

Localizado no coração de São Paulo – entre a praça da Sé e o Fórum João Mendes – o sebo Esquina Cultural já se tornou um ponto tradicional e visita obrigatória para os colecionadores de livros, quadrinhos e discos que passeiam pelo centro. Sempre de olho na melhor forma de atender, oferecer comodidade e conforto aos seus clientes, a livraria inova com uma nova proposta: o Espaço Esquina Cultural Dorival Discos.

Localizado nos fundos da loja, o espaço é uma parceria do sebo com a loja Dorival discos. Trata-se um espaço de convivência aberto aos freqüentadores da loja e voltado, principalmente ao público consumidor de musica. Contando com um acervo de 20 mil LPs, 10 mil compactos e 10 mil CDs, o Espaço Esquina Cultural oferecerá discos, CDs e DVDs, dos mais variados estilos e artistas, alguns raros, inclusive, a preços módicos, a partir de 3 reais.

Como a ideia central é tornar o espaço um ponto de encontro para aficionados e cultores da boa musica, literatura, o anexo é equipado com um pequeno bar, onde os freqüentadores poderão comprar bebidas, tomar um café e acessar a internet, pois a loja está equipada Wi-fi livre para seus clientes.

Mais que uma loja de discos o Espaço Esquina Cultural Dorival Discos pretende se tornar um ambiente social confortável, onde seus freqüentadores possam se sentir à vontade, promovendo, assim, o encontro entre pessoas com afinidades.

 

Serviço:

Espaço Esquina Cultural Dorival Discos

Endereço: Rua Quintino Bocaiuva, 309 – Sé

São Paulo – SP

Tel.: (11) 3101-8811

Mangás

Com mais de 50 mil títulos disponíveis em seu acervo.

https://megaleitores.com.br/search/mega-assunto/quadrinhos

O sebo Esquina Cultural é o verdadeiro Paraíso dos fãs de mangás a preços acessíveis.

Nome dado ao estilo japonês de produzir quadrinho, o mangá é bem mais antigo do que muita gente pensa.

Se sairmos em busca de suas origens teremos de voltar ao Japão do período feudal, onde encontraremos a tradição, ainda viva, do Teatro das Sombras (Oricom Shohatsu).

Tipo de espetáculo teatral com marionetes, muito comuns em feiras e festividades populares, suas tramas e narrativas recontavam lendas ancestrais e jornadas heroicas.

Essas mesmas lendas passariam a ser difundidas, a partir do século 18, em rolos de pinturas com histórias em sequência.

15801316_1006355539509458_275249360_n

A palavra Mangá

A palavra mangá teria sido utilizada pela primeira pelo artista Rakuten Kitazawa (1876-1955) e passaria a ser difundida entre o final do século 18 e início do 19.

Com a publicação de obras como:

Shiji no yukikai (1798) de Santō Kyōden;

Mangá Hyakujo de Aikawa Minwa (1814);

Os célebres livros Hokusai Manga (1814-1834), este contendo desenhos variados a partir de esboços do famoso artista de ukiyo-e Katsushika Hokusai.

De lá pra cá, as histórias, com um traço característico do desenho japonês em sequências de páginas lidas de trás para a frente.

Essas histórias conquistaram os corações e mentes de crianças e adultos em seu país de origem.

Cada vez mais, tornam-se febre entre os aficionados do ocidente.

Mangás no Brasil

No Brasil os mangás japoneses possui um verdadeiro exército de seguidores e adeptos.

Desde que por aqui aportaram as versões anime dos clássicos de Osamu Tesuka – considerado o Walt Disney japonês, em meados dos anos sessenta.

Mas foi a dedicação e profissionalismo de editoras como a Conrad, que lançaram por aqui personagens populares como:

 Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball, Yu-Gi-Yo e outros, que o gênero realmente explodiu.

15942411_1006355556176123_411758722_n 15934430_1006355536176125_1810982855_n

Possuindo um acervo com mais de cinquenta mil títulos disponíveis.

Incluindo séries completas e números raros como:

Evangelion, Slam Dunk, Angry, Vagabond e Yuki, além dos personagens populares como:

Dragon Ball Z, Cavaleiros do Zodíaco, Yu-Gi-Yo e Pokemón.

O sebo Esquina Cultural é o verdadeiro Paraíso.

15943107_1006355719509440_455435642_o

Serviço:

Acervo Mangás – Esquina Cultural
Endereço Rua Quintino Bocaiúva, 309 – Sé
São Paulo – SP
CEP 01004-010
Tel.: (11) 3101-8811