Livro Visão do Paraíso - Sergio Buarque de Holanda

1 Disponível em estoque

formato 14 x 21 cm . brochura. livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo leves desgastes nas bordas; páginas limpas... Nesta Visão do Paraíso, originalmente uma tese universitária, aparecem alguns temas básicos de nossa formação encarados com uma profundeza e uma objetividade que lhes dão um relevo até agora não atingido. O principal deles é a diferenciação entre a América Espanhola e a América Lusitana, resultante de alguns traços da fisionomia das duas raças e que tiveram no Novo Mundo uma projeção marcante e são raramente levados em conta pelos estranhos. A tendência ao realismo português, em contraposição ao imaginativo espanhol, permitiu a famosa boutade: retire-se tudo o que há de grandioso num espanhol e resultará daí um português. Será isto o resultado do escolasticismo e da dialética medieval, que resistiu em solo luso à retórica renascentista? É a hipótese que o autor examina detidamente. Não é um livro que interesse somente a brasileiros. .. e1 g5 piso 5

ISBN: 21969356


Código de Barras: 35619692


Origem: Nacional


Idioma: Português


Categoria: Livros


Autor:Sergio Buarque de Holanda


Título: Visão do Paraíso


Editora:Companhia Editora Nacional


Ano: 1969


Assunto:Historia do brasil


Páginas: 356


Peso: 659 gramas


Conservação: Produto Usado



Descrição

formato 14 x 21 cm . brochura. livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo leves desgastes nas bordas; páginas limpas... Nesta Visão do Paraíso, originalmente uma tese universitária, aparecem alguns temas básicos de nossa formação encarados com uma profundeza e uma objetividade que lhes dão um relevo até agora não atingido. O principal deles é a diferenciação entre a América Espanhola e a América Lusitana, resultante de alguns traços da fisionomia das duas raças e que tiveram no Novo Mundo uma projeção marcante e são raramente levados em conta pelos estranhos. A tendência ao realismo português, em contraposição ao imaginativo espanhol, permitiu a famosa boutade: retire-se tudo o que há de grandioso num espanhol e resultará daí um português. Será isto o resultado do escolasticismo e da dialética medieval, que resistiu em solo luso à retórica renascentista? É a hipótese que o autor examina detidamente. Não é um livro que interesse somente a brasileiros. .. e1 g5 piso 5