Livro O Futuro Chegou - Instituições e Desenvolvimento no Brasil - Maílson Ferreira da Nóbrega

O Futuro Chegou - Instituições e Desenvolvimento no Brasil

"Escrito em meio a uma crise política - ainda que paulatinamente projetado ao longo dos últimos 20 anos - o livro 'O futuro chegou - instituições e desenvolvimento no Brasil', de autoria do ex-ministro da Fazenda Maílson da Nóbrega, é um ensaio de fôlego, que se propõe a difícil tarefa de debater com uma ampla tradição de interpretações do Brasil para responder à pergunta - para onde estamos indo? Na busca de uma resposta, Maílson da Nóbrega recorre, em primeiro lugar, à história. Remontando, na primeira parte do livro ('Como o Ocidente ficou rico'), às origens do capitalismo, ele se debruça sobre alguns momentos cruciais da história do Ocidente, como a Revolução Gloriosa, a Revolução Industrial, etc., para entender a formação do mundo contemporâneo. Sua análise é arguta, recorrendo a diversos autores e a diversas interpretações, mas Maílson não é historiador. Seu interesse não é entender o passado em si mesmo, mas juntar elementos que lhe permitam entender como funciona o nosso mundo e, especificamente, como o Brasil se encaixa nele. Ao longo da narrativa histórica, Maílson vai discutindo processos, analisando modelos de desenvolvimento, expondo teorias, em suma, 'acumulando capital' histórico e teórico para introduzir o leitor à grande tese do livro. Essa tese está profundamente associada à chamada Nova Teoria Institucional, que Maílson abraça - sempre de forma crítica. De acordo com essa perspectiva, o desenvolvimento não é fruto de políticas econômicas milagrosas, mas da existência e da consolidação de instituições fortes que permitam tanto o crescimento sustentado - e não os surtos ocasionais propiciados pelas conjunturas específicas - quanto a distribuição da riqueza - pois, como Maílson não deixa de lembrar ao longo de toda a sua obra, crescimento e desenvolvimento são termos distintos, o primeiro não implicando necessariamente o segundo, na ausência de mecanismos que transformem a riqueza em bem-estar para o conjunto da população. É a partir dessa perspectiva que Maílson aborda, na segunda parte de sua obra ('A trajetória do Brasil'), a história do Brasil, delineando, aos poucos, um modelo muito claro, absolutamente dominante até os meados da década de 1980, em que o patrimonialismo e o personalismo dominavam a vida nacional e impediam a formação de instituições sólidas que pudessem embasar um modelo seguro de desenvolvimento. Mas, nos últimos vinte anos, com o colapso do nacional-desenvolvimentismo, foi se delineando um novo modelo, ainda em gestação - mas que já dá sinais claros de sua existência e de suas potencialidades - que, segundo Maílson, deve ir se substituindo ao antigo e será caracterizado por três elementos centrais - a democracia, a economia orientada pelo mercado, ancorada em fortes instituições e políticas sociais focalizadas nos segmentos menos favorecidos da população." Formato 16x23 cm. Brochura. Livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo, leves desgastes nas bordas. Observação: possui rabisco na folha guarda do livro. Loja 1, Prédio, Térreo

ISBN: 8525040916


Código de Barras: 9788525040916


Origem: Nacional


Idioma: Português


Categoria: Livros


Autor: Maílson Ferreira da Nóbrega


Título: O Futuro Chegou - Instituições e Desenvolvimento no Brasil


Editora: Globo


Edição: 1ª Edição


Ano: 2005


Assunto: Economia


Páginas: 399


Peso: 700 gramas


Conservação: Produto Usado



Descrição

"Escrito em meio a uma crise política - ainda que paulatinamente projetado ao longo dos últimos 20 anos - o livro 'O futuro chegou - instituições e desenvolvimento no Brasil', de autoria do ex-ministro da Fazenda Maílson da Nóbrega, é um ensaio de fôlego, que se propõe a difícil tarefa de debater com uma ampla tradição de interpretações do Brasil para responder à pergunta - para onde estamos indo? Na busca de uma resposta, Maílson da Nóbrega recorre, em primeiro lugar, à história. Remontando, na primeira parte do livro ('Como o Ocidente ficou rico'), às origens do capitalismo, ele se debruça sobre alguns momentos cruciais da história do Ocidente, como a Revolução Gloriosa, a Revolução Industrial, etc., para entender a formação do mundo contemporâneo. Sua análise é arguta, recorrendo a diversos autores e a diversas interpretações, mas Maílson não é historiador. Seu interesse não é entender o passado em si mesmo, mas juntar elementos que lhe permitam entender como funciona o nosso mundo e, especificamente, como o Brasil se encaixa nele. Ao longo da narrativa histórica, Maílson vai discutindo processos, analisando modelos de desenvolvimento, expondo teorias, em suma, 'acumulando capital' histórico e teórico para introduzir o leitor à grande tese do livro. Essa tese está profundamente associada à chamada Nova Teoria Institucional, que Maílson abraça - sempre de forma crítica. De acordo com essa perspectiva, o desenvolvimento não é fruto de políticas econômicas milagrosas, mas da existência e da consolidação de instituições fortes que permitam tanto o crescimento sustentado - e não os surtos ocasionais propiciados pelas conjunturas específicas - quanto a distribuição da riqueza - pois, como Maílson não deixa de lembrar ao longo de toda a sua obra, crescimento e desenvolvimento são termos distintos, o primeiro não implicando necessariamente o segundo, na ausência de mecanismos que transformem a riqueza em bem-estar para o conjunto da população. É a partir dessa perspectiva que Maílson aborda, na segunda parte de sua obra ('A trajetória do Brasil'), a história do Brasil, delineando, aos poucos, um modelo muito claro, absolutamente dominante até os meados da década de 1980, em que o patrimonialismo e o personalismo dominavam a vida nacional e impediam a formação de instituições sólidas que pudessem embasar um modelo seguro de desenvolvimento. Mas, nos últimos vinte anos, com o colapso do nacional-desenvolvimentismo, foi se delineando um novo modelo, ainda em gestação - mas que já dá sinais claros de sua existência e de suas potencialidades - que, segundo Maílson, deve ir se substituindo ao antigo e será caracterizado por três elementos centrais - a democracia, a economia orientada pelo mercado, ancorada em fortes instituições e políticas sociais focalizadas nos segmentos menos favorecidos da população." Formato 16x23 cm. Brochura. Livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo, leves desgastes nas bordas. Observação: possui rabisco na folha guarda do livro. Loja 1, Prédio, Térreo

Frete Grátis

Milhares Títulos com Entrega Gratuita Para Todo o Brasil.

Pagamento Seguro

Processados por Wirecard, Paypal Adotam Os Mais Rigorosos Padrões de Segurança.

Especializado

10 Anos de Atuação como Livraria e Sebo Oferecendo o Melhor a seus clientes.

footer js: /home/mega/public_html/application/views/default/books/js.phtml