Livro Aventuras de uma língua errante - J. Guinsburg

1 Disponível em estoque

formato 16 x 23 cm . brochura. livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo leves desgastes nas bordas... J. Guinsburg vem se interessando ao longo dos anos, com a perspicácia que lhe é inata, na cultura judaica escrevendo inúmeros ensaios e artigos sobre os mais variados aspectos ligados a esta área. Desta larga atividade reuniu, completou e cinzelou a presente edição; Aventuras de uma Língua Errante, na qual se debruça sobre o ídiche, língua que se formou no século X e, que servia como intercomunicação do dia-a-dia, já que o hebraico - língua sagrada - era usado para a comunicação com a divindade, desvendando ante nossos olhos as ricas produções que dela se originaram no campo da filosofia, literatura, arte e política. O percurso criativo desta língua na literatura e no teatro é abordado nesta obra não só em conjuntos históricos-críticos como na análise de suas figuras exponenciais de Mêndele, Scholem Aleikhem, Peretz, Goldfaden até Bashevis Singer.

ISBN: 8527300907


Código de Barras: 9788527300902


Origem: Nacional


Idioma: Português


Categoria: Livros


Autor:J. Guinsburg


Título: Aventuras de uma língua errante


Editora:Perspectiva


Edição: 1ª Edição


Ano: 1996


Assunto:Literatura Estrangeira


Páginas: 507


Peso: 1000 gramas


Conservação: Produto Usado



Descrição

formato 16 x 23 cm . brochura. livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo leves desgastes nas bordas... J. Guinsburg vem se interessando ao longo dos anos, com a perspicácia que lhe é inata, na cultura judaica escrevendo inúmeros ensaios e artigos sobre os mais variados aspectos ligados a esta área. Desta larga atividade reuniu, completou e cinzelou a presente edição; Aventuras de uma Língua Errante, na qual se debruça sobre o ídiche, língua que se formou no século X e, que servia como intercomunicação do dia-a-dia, já que o hebraico - língua sagrada - era usado para a comunicação com a divindade, desvendando ante nossos olhos as ricas produções que dela se originaram no campo da filosofia, literatura, arte e política. O percurso criativo desta língua na literatura e no teatro é abordado nesta obra não só em conjuntos históricos-críticos como na análise de suas figuras exponenciais de Mêndele, Scholem Aleikhem, Peretz, Goldfaden até Bashevis Singer.