Livro Achados e Perdidos - Luiz Alfredo Garcia-Roza

1 Disponível em estoque

formato 13 x 21 cm . brochura. livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo leves desgastes nas bordas... Voltando à ação para desvendar uma cadeia de crimes em Copacabana, o delegado Espinosa - personagem forte da literatura brasileira - confronta-se com figuras típicas do submundo carioca, como meninos de rua, prostitutas e matadores de aluguel. Depois do sucesso de O silêncio da chuva, Luiz Alfredo Garcia-Roza volta com o policial Espinosa. O recém-promovido delegado de Achados e perdidos continua o homem reservado do tempo da delegacia da praça Mauá, no centro do Rio. Neste livro, Vieira, delegado aposentado, está ao lado dele a cada novo fato violento, entrega-se aos encantos da insinuante Flor, a prostituta que termina pcapturar também Espinosa ao lhe oferecer o corpo perfeito. O policial se deixa ainda perturbar pelo umbigo de Cristina, a pintora; quem sabe não se apaixonará pela? Do Espinosa de antes, o leitreconhecerá o constrangimento pfalhar na proteção a um sem-nome, um desses meninos que infestam a noite e as ruas de Copacabana. Mas verá que, menos melancólico, ele se tornou também um homem de ação. Em Achados e Perdidos o delegado Espinosa encontrou-se com a plena maturidade profissional.

ISBN: 8571647658


Código de Barras: 9788571647657


Origem: Nacional


Idioma: Português


Categoria: Livros


Autor:Luiz Alfredo Garcia-Roza


Título: Achados e Perdidos


Editora:Compainha das letras


Edição: 1ª Edição


Ano: 1998


Assunto:Literatura Brasileira


Páginas: 279


Peso: 900 gramas


Conservação: Produto Usado



Descrição

formato 13 x 21 cm . brochura. livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo leves desgastes nas bordas... Voltando à ação para desvendar uma cadeia de crimes em Copacabana, o delegado Espinosa - personagem forte da literatura brasileira - confronta-se com figuras típicas do submundo carioca, como meninos de rua, prostitutas e matadores de aluguel. Depois do sucesso de O silêncio da chuva, Luiz Alfredo Garcia-Roza volta com o policial Espinosa. O recém-promovido delegado de Achados e perdidos continua o homem reservado do tempo da delegacia da praça Mauá, no centro do Rio. Neste livro, Vieira, delegado aposentado, está ao lado dele a cada novo fato violento, entrega-se aos encantos da insinuante Flor, a prostituta que termina pcapturar também Espinosa ao lhe oferecer o corpo perfeito. O policial se deixa ainda perturbar pelo umbigo de Cristina, a pintora; quem sabe não se apaixonará pela? Do Espinosa de antes, o leitreconhecerá o constrangimento pfalhar na proteção a um sem-nome, um desses meninos que infestam a noite e as ruas de Copacabana. Mas verá que, menos melancólico, ele se tornou também um homem de ação. Em Achados e Perdidos o delegado Espinosa encontrou-se com a plena maturidade profissional.