Livro O METRO NENHUM - Francisco Alvim

O METRO NENHUM

formato 14 x 21 cm . brochura. Em 18 de março de 2010 este livro começou a ser planejado. Convidado pela Companhia das Letras a organizar seus poemas posteriores a Elefante num novo livro, Francisco Alvim escreveu: "Combinado! Desde que com direito a mudar e pedir prorrogação no último minuto do último segundo. E preservado o sagrado direito de roer a corda por motivo ético indubitável". Ao longo de um ano e pouco o poeta organizou, escreveu e reescreveu os 87 poemas agora publicados, gastando "a sola dessas sapatilhas que me calçam quando percorro a corda bamba deste metro nenhum". Em 13 de abril de 2011, o livro foi enviado à editora. "Até hoje mexi nele: hesitação quanto à posição de um ou dois poemas; mudança de um ou dois títulos... E vem um sentimento muito bom, muito doce: de amor pelo livro. O mesmo sentimento que provei em relação a cada um de meus livros anteriores e que só agora, vejo, reconheço com clareza. O que nada tem a ver com os apertos por que passei para botá-los de pé e a consciência dos inúmeros poemas frustros ou simplesmente ruins que contêm." É, sem dúvida, um livro extraordinário, de um grande poeta brasileiro. Nele, "a poesia/ quando ocorre/ tem mesmo a perfeição/ do metro/ - nem o mais/ nem o menos -/ só que de um metro nenhum/ um metro ninguém/ um metro de nadas".

ISBN: 9788535919301


Código de Barras: 9788535919301


Origem: Nacional


Idioma: Português


Categoria: Livros


Autor: Francisco Alvim


Título: O METRO NENHUM


Editora: Companhia das Letras


Ano: 2011


Assunto: Literatura Brasileira


Páginas: 96


Peso: 900 gramas


Conservação: Produto Usado



Descrição

formato 14 x 21 cm . brochura. Em 18 de março de 2010 este livro começou a ser planejado. Convidado pela Companhia das Letras a organizar seus poemas posteriores a Elefante num novo livro, Francisco Alvim escreveu: "Combinado! Desde que com direito a mudar e pedir prorrogação no último minuto do último segundo. E preservado o sagrado direito de roer a corda por motivo ético indubitável". Ao longo de um ano e pouco o poeta organizou, escreveu e reescreveu os 87 poemas agora publicados, gastando "a sola dessas sapatilhas que me calçam quando percorro a corda bamba deste metro nenhum". Em 13 de abril de 2011, o livro foi enviado à editora. "Até hoje mexi nele: hesitação quanto à posição de um ou dois poemas; mudança de um ou dois títulos... E vem um sentimento muito bom, muito doce: de amor pelo livro. O mesmo sentimento que provei em relação a cada um de meus livros anteriores e que só agora, vejo, reconheço com clareza. O que nada tem a ver com os apertos por que passei para botá-los de pé e a consciência dos inúmeros poemas frustros ou simplesmente ruins que contêm." É, sem dúvida, um livro extraordinário, de um grande poeta brasileiro. Nele, "a poesia/ quando ocorre/ tem mesmo a perfeição/ do metro/ - nem o mais/ nem o menos -/ só que de um metro nenhum/ um metro ninguém/ um metro de nadas".

Produto indisponível

R$ 27,90
Frete Grátis
De 5 a 7 dias em média
Selo de garantia Megaleitores

A Garantia Megaleitores é certeza de que você receberá a sua encomenda ou seu dinheiro de volta!

SP - São Paulo

Frete Grátis

Milhares Títulos com Entrega Gratuita Para Todo o Brasil.

Pagamento Seguro

Processados por Wirecard, Paypal Adotam Os Mais Rigorosos Padrões de Segurança.

Especializado

10 Anos de Atuação como Livraria e Sebo Oferecendo o Melhor a seus clientes.

footer js: /home/mega/public_html/application/views/default/books/js.phtml