Livro Enigma Feminino - A Mulher e seus Mistérios Espirituais - Samael Aun Weor

5 Disponível em estoque

formato 15 x 21 cm . brochura. livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo leves desgastes nas bordas... “A mulher, seja ela representada como a casta Diana ou como a bela Helena, ou ainda como a Gioconda, de Leonardo da Vinci, é a causa fundamental de todos os nossos anelos. Nela, encontra-se o impulso básico que pode nos levar à regeneração; nela, está a maravilhosa força que pode nos transformar e nos tornar verdadeiros Deuses, no sentido mais transcendental da palavra. Ela, quer a chamemos de Minerva, como Sabedoria, ou Ísis, como Amor, em si mesma, encerra o Maná do Deserto com o qual se alimentam os Deuses. Bendita mulher, desde a Sagrada Serpente e em meio à chama do deserto, te invocamos. Bendita mulher, sem ti, nós, homens, não valemos nada. Que a paz esteja convosco, mulheres inefáveis!” Samael Aun Weor

ISBN: 9788562455261


Código de Barras: 9788562455261


Origem: Nacional


Idioma: Português


Categoria: Livros


Autor:Samael Aun Weor


Título: Enigma Feminino - A Mulher e seus Mistérios Espirituais


Editora:Edisaw


Edição: 1ª Edição


Ano: 2014


Assunto:Esoterismo


Páginas: 160


Peso: 900 gramas


Conservação: Produto Usado



Descrição

formato 15 x 21 cm . brochura. livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo leves desgastes nas bordas... “A mulher, seja ela representada como a casta Diana ou como a bela Helena, ou ainda como a Gioconda, de Leonardo da Vinci, é a causa fundamental de todos os nossos anelos. Nela, encontra-se o impulso básico que pode nos levar à regeneração; nela, está a maravilhosa força que pode nos transformar e nos tornar verdadeiros Deuses, no sentido mais transcendental da palavra. Ela, quer a chamemos de Minerva, como Sabedoria, ou Ísis, como Amor, em si mesma, encerra o Maná do Deserto com o qual se alimentam os Deuses. Bendita mulher, desde a Sagrada Serpente e em meio à chama do deserto, te invocamos. Bendita mulher, sem ti, nós, homens, não valemos nada. Que a paz esteja convosco, mulheres inefáveis!” Samael Aun Weor