Livro Memórias de um Sargento de Milícias - Manuel Antônio de Almeida

5 Disponível em estoque

formato 12 x 18 cm . brochura. livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo leves desgastes nas bordas... Edição de bolso com prefácio de André Seffrin e ilustrações de Maurício Veneza “O que há de extraordinário em Manuel Antônio de Almeida é justamente ter ele podido escrever assim, provido de qualidades de despojamento e precisão estranhas a seu tempo e sua idade.” Temístocles Linhares, em História crítica do romance brasileiro “O escritque pela primeira vez escreveu como se fala no Brasil.” Marques Rebelo, autde Vida e obra de Manuel Antônio de Almeida Publicado anonimamente em folhetins no Correio Mercantil do Rio de Janeiro, entre 1852 e 1853, este romance de Manuel Antônio de Almeida incorpora a linguagem das ruas, em um estilo jornalístico e direto, afastando-se dos padrões românticos da época. Obra pioneira na paisagem urbana, Memórias de um sargento de milícias retrata uma imagem descontraída e insinuante da sociedade, pmeio de uma galeria de tipos: o menino malandro, a alcoviteira, o barbeiro, o compadre, a comadre, o mestre de cerimônias, a cigana e assim pdiante. O protagonista da história é o malandro Leonardo, filho de Leonardo-Pataca e Maria da hortaliça, e as memórias da vida no Rio de Janeiro.

ISBN: 9788577991532


Código de Barras: 9788577991532


Origem: Nacional


Idioma: Português


Categoria: Livros


Autor:Manuel Antônio de Almeida


Título: Memórias de um Sargento de Milícias


Editora:Best Bolso


Ano: 2010


Assunto:Literatura Brasileira


Páginas: 238


Peso: 900 gramas


Conservação: Produto Usado



Descrição

formato 12 x 18 cm . brochura. livro usado em bom estado de conservação com as páginas amareladas devido ação do tempo leves desgastes nas bordas... Edição de bolso com prefácio de André Seffrin e ilustrações de Maurício Veneza “O que há de extraordinário em Manuel Antônio de Almeida é justamente ter ele podido escrever assim, provido de qualidades de despojamento e precisão estranhas a seu tempo e sua idade.” Temístocles Linhares, em História crítica do romance brasileiro “O escritque pela primeira vez escreveu como se fala no Brasil.” Marques Rebelo, autde Vida e obra de Manuel Antônio de Almeida Publicado anonimamente em folhetins no Correio Mercantil do Rio de Janeiro, entre 1852 e 1853, este romance de Manuel Antônio de Almeida incorpora a linguagem das ruas, em um estilo jornalístico e direto, afastando-se dos padrões românticos da época. Obra pioneira na paisagem urbana, Memórias de um sargento de milícias retrata uma imagem descontraída e insinuante da sociedade, pmeio de uma galeria de tipos: o menino malandro, a alcoviteira, o barbeiro, o compadre, a comadre, o mestre de cerimônias, a cigana e assim pdiante. O protagonista da história é o malandro Leonardo, filho de Leonardo-Pataca e Maria da hortaliça, e as memórias da vida no Rio de Janeiro.